Gorduras saturada, insaturada e trans: quais as diferenças e riscos?

A gordura é um componente presente em todas as células do nosso corpo, classificada como um macronutriente ao lado das proteínas e dos carboidratos. É uma molécula, normalmente formada por uma cadeia de três ácidos graxos unidos a uma molécula de glicerol. Toda a gordura que não é usada pelo corpo será transformada pelo fígado em triglicerídeos. Estes serão transportados pela corrente sanguínea até os tecidos, para serem armazenados em depósitos de gordura.

fat_750

Em mulheres, a tendência é que a gordura fique localizada na região dos quadris e glúteo; enquanto, em homens, o acúmulo de gordura tende a ser principalmente na região abdominal.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o sobrepeso e a obesidade são definidos pelo acúmulo anormal ou excessivo de gordura, apresentando risco à saúde. O estudo publicado na Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano explica esse acúmulo excessivo de gordura corporal como o resultado de um desequilíbrio crônico entre a energia ingerida e a energia gasta.

O mesmo estudo defende que o alto consumo de gordura aumenta a propensão ao desenvolvimento de doenças crônicas, principalmente as cardiovasculares, como hipertensão, infarto e derrame, por aumentar a probabilidade de ocorrência de aterosclerose.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer, as gorduras parecem fornecer o tipo de ambiente propenso para o crescimento, multiplicação e disseminação de uma célula cancerosa. Destacando-se produtos de origem animal ricos em gordura saturada, como carnes vermelhas, maionese, leite integral e derivados, bacon, salsichas, linguiças e etc.

O ganho de peso e o acúmulo de gordura na região abdominal também está relacionado ao desenvolvimento do diabete tipo 2.

Continua lendo a matéria

 

Compartilhe:
AGENDAR